Buscar

As Crônicas de Nárnia

C. S. W. Lewis

Se você também é fã dessa série, assim como eu, vai amar essa resenha.


Sinopse:

Viagens ao fim do mundo, criaturas fantásticas e batalhas épicas entre o bem e o mal - o que mais um leitor poderia querer de um livro? O livro que tem tudo isso é 'O leão, a feiticeira e o guarda-roupa', escrito em 1949 por Clive Staples Lewis. Mas Lewis não parou por aí. Seis outros livros vieram depois e, juntos, ficaram conhecidos como 'As crônicas de Nárnia'. Nos últimos cinquenta anos, 'As crônicas de Nárnia transcenderam o gênero da fantasia para se tornar parte do cânone da literatura clássica. Cada um dos sete livros é uma obra-prima, atraindo o leitor para um mundo em que a magia encontra a realidade, e o resultado é um mundo ficcional que tem fascinado gerações. Os livros são apresentados de acordo com a ordem de preferência de Lewis, cada capítulo com uma ilustração do artista original, Pauline Baynes. Enganosamente simples e direta, 'As crônicas de Nárnia' continuam cativando os leitores com aventuras, personagens e fatos que falam a pessoas de todas as idades.


Quem é o autor?

Clive Staples Lewis, conhecido mundialmente como C. S. Lewis. Nascido em 1898 em Belfast, na Irlanda. Por grande parte de sua vida se declarava ateu, porém quando perdeu sua mãe, teve muitos questionamentos que guiaram sua obra e sua trajetória espiritual. Também foi um grande crítico literário.Veio a falecer em 1963, aos 64 anos.


As Crônicas de Nárnia foram escritas entre 1949 e 1954, ganhando sua primeira adaptação para os cinemas em 2006, com o filme O Leão, a Feiticeira e o Guarda Roupa e desde então só lançaram outros dois filmes da série, Príncipe Caspian em 2008 e A viagem do Peregrino da Alvorada em 2010.


“O mal será bem quando Aslam chegar,
 Ao seu rugido, a dor fugirá,
Nos seus dentes, o inverno morrerá,
Na sua juba, a flor há de voltar.”
C. S. Lewis, A Última Batalha

Traduzida para 41 idiomas. Foram adaptadas para rádio, televisão, teatro e cinema. A série usa temas tradicionais cristãos, elementos da mitologia grega e nórdica. Apesar de o autor ter afirmado que as conexões não foram propositais. Temos magia, animais falantes e batalhas entre o bem e o mal.

No último livro, há ainda um diálogo interessante entre as crianças e Aslan, transfigurado em forma de cordeiro:

— Por favor, Cordeiro –disse Lúcia-, é este o caminho para o país de Aslam?
— Para vocês, não –respondeu o Cordeiro
– Para vocês, o caminho de Aslam está no seu próprio mundo.
— No nosso mundo também há uma entrada para o país de Aslam? –perguntou Edmundo–.
— Em todos os mundos há um caminho para o meu país –falou o Cordeiro. E, enquanto falava, sua brancura de neve transformou-se em ouro quente, modificando-se também sua forma. E ali estava o próprio Aslam, erguendo-se acima deles, e irradiando luz de sua juba. (…)
— Nosso mundo é Nárnia –soluçou Lúcia–. Como poderemos viver sem vê-lo?
— Você há de encontrar-me, querida –disse Aslam–.
— Está também em nosso mundo? –perguntou Edmundo–.
— Estou. Mas tenho outro nome. Têm de aprender a conhecer-me por esse nome. Foi por isso que os levei a Nárnia, para que, conhecendo-me um pouco, venham a conhecer-me melhor.

Ordem cronológica

"Apesar de O Sobrinho do Mago ter sido escrito vários anos depois que CS Lewis começou As Crônicas de Nárnia, ele queria que fosse lido como o primeiro livro da série."


O Sobrinho do Mago (1955)

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupas (1950)

O Cavalo e seu Menino (1954)

Príncipe Caspian (1951)

A viagem do Peregrino da Alvorada (1952)

A Cadeira de Prata (1953)

A Última Batalha (1956)


Ordem de publicação

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupas (1950)

Príncipe Caspian (1951)

A Viagem do Peregrino da Alvorada (1952)

A Cadeira de Prata (1953)

O Cavalo e seu Menino (1954)

O Sobrinho do Mago (1955)

A Última Batalha (1956)


Um pouco dos personagens

  • Aslam é o fundador de Nárnia, o Grande Leão e o único a aparecer em todos os livros da série.

  • Lúcia Pevensie é a caçula dos irmãos Pevensie. Foi a primeira da família a descobrir e conseguir entrar no mundo de Nárnia. Rainha Lúcia, A Destemida, possibilitou o a entrada dos demais através da passagem mágica para novo mundo.

  • Edmundo Pevensie fez desdém quando Lúcia contou de sua descoberta e só acreditou quando viu com os próprios olhos o bosque nevado. Ao lado de Lúcia, o rei Edmundo, O Justo, é o humano que mais marcou presença na série literária.

  • Caspian X, o rei legítimo de Nárnia responsável por trazer de volta os irmãos Pevensie, com o auxílio de uma trompa mágica, quando enfrentou a fúria de seu tio usurpador.

  • Pedro Pevensie é lembrado como o rei que conduziu Nárnia à chamada “Era de Ouro”, período após o término do reinado da Feiticeira Branca. Recebeu o título de O Magnífico de Aslam, quando foi coroado rei nos salões do castelo de Cair Paravel com seus irmãos. Também é conhecido como Grande Rei.

  • Susana Pevensie, A Gentil. Sua história acaba sendo polêmica pela descrição dada em “A Última Batalha”, porque fica explícito que ela se esqueceu de Nárnia. Perita de Nárnia em arco e flecha, a rainha Susana ficou conhecida pela cortesia durante seu reinado.

Agora que dei uma amostra deste incrível mundo de Nárnia, o que você se deliciar com a leitura dessas incríveis aventuras. E não esqueça de me contar o que achou.

As Crônicas de Nárnia é um dos meus livros favoritos que sempre guardo com muito carinho ou me arrepio quando lembro de alguma cena.

É um leitura que vale muito a pena é não é um livro infantil somente.

Ele tem muito a nos ensinar.

Espero que tenham gostado da resenha.

Beijos e até a próxima.

0 visualização

© 2018 por Algumas Verdades. Orgulhosamente criado com Wix.com